Quando devo procurar ajuda para meu filho? Descubra aqui 5 dicas

Saber a hora certa de intervir é uma das formas de cuidado mais belas que os responsáveis podem ter com suas crianças


Crianças aprendem e se desenvolvem através de jogos e brincadeiras

Durante muitos anos crianças tiveram dificuldades na aprendizagem escolar e poucos eram os recursos para auxiliá-las, até mesmo para compreender quais eram as causas dessas questões.


As formas de ensino tiveram épocas mais rigorosas e muitas crianças não se enquadravam ou aprendiam no padrão escolar. O fracasso escolar deu margem para o desenvolvimento de novas ciências e áreas de estudo, como a psicopedagogia (área de estudo das dificuldades de aprendizagem), neuropsicopedagogia, entre outras áreas que estudam o desenvolvimento humano.


Crianças estudando em conjunto em sala de aula escolar

É fato que até hoje muitas crianças passam por desafios no âmbito escolar, é importante saber a hora certa de intervir e auxiliar nessas dificuldades para que não se acumulem e atrapalhem o desenvolvimento cognitivo delas.


Para isso, separamos aqui uma lista de dicas para você observar, conhecer e ajudar a sua criança.


1 - Aprenda sobre a fase em que ela está

Crianças crescem muito rápido, a cada ano se desenvolvem mais cognitivamente, emocionalmente e fisicamente. Para conseguirmos apoiá-las nesse processo, precisamos compreender quais são as características da fase em que ela está atualmente.



Fases de desenvolvimento de homens e mulheres

Você pode pesquisar sobre quais são as habilidades que ela precisa desenvolver na idade dela e incentivá-la a fazer coisas que a ajudem a crescer neste processo.


Isso facilitará o desenvolvimento da criança, como também você poderá perceber se há alguma habilidade em que ela apresenta mais dificuldade.


Por exemplo: Uma criança com 6 anos já deve ser capaz de imaginar, então proponha inventar uma brincadeira ou contar uma história imaginada.


2- Incentive sua criança

Como a criança sempre está se desenvolvendo em alguma área, ela está sempre passando por uma mudança interna e até mesmo externa.


Quando ela estiver em contato com uma habilidade nova, é possível que ela apresente alguma resistência, ou medo.


Essa é a nossa hora de incentivar. Lembre de situações que são novas para você e como às vezes é desconfortável fazer algo em que não é muito habilidoso.


Conte para sua criança que você também passa por situações assim. Diga que ela não precisa ter medo de tentar e que ela pode errar.


Esteja lá com ela nas primeiras vezes que ela tentar essa nova competência. Depois, incentive ela a fazer sozinha, mas se mantenha perto. Assim ela se sentirá segura se precisar de sua ajuda.


Além disso, você verá de perto se há alguma dificuldade que persiste mesmo com o tempo e sua ajuda.


3 - Seja criativo

Nem toda criança vai aprender com o adulto falando como algo deve ser feito. Algumas vão aprender vendo, outras fazendo, outras, até mesmo brincando.


Em algumas situações, temos que ser criativos para ensinar. Isso quer dizer: ensine de várias formas as habilidades novas. Tente mostrar a mesma habilidade em diferentes áreas da vida. Fale, mostre, faça junto, brinque com isso.


Por exemplo: A criança está aprendendo a subir degraus. Fale “Você deve colocar um pé de cada vez no degrau de cima”, mostre como fazer, peça para ela te imitar, brinque de espelho (ela deve fazer tudo o que você fizer) e suba um degrau, coloque-a em cima do seu pé e suba o degrau com ela no pé, entre outras formas.



A brincadeira é uma das formas da criança elaborar o que está aprendendo

4 - Dê tempo à criança

Nós, adultos, costumamos ser muito acelerados, e muitas vezes esquecemos que as crianças não têm a mesma maturidade cognitiva de processamento de informações que nós temos.


Dê tempo para a criança raciocinar, entender, absorver as novas habilidades que ela tem aprendido.


Repita sempre as mesmas informações, até perceber que estão fixas e interiorizadas na criança.


5 - Se as dificuldades persistirem, procure ajuda

Se você já tentou estudar sobre a fase da sua criança, incentivou-a, ensinou-a de formas diferentes, deu-lhe tempo para absorver e ainda assim ela está com resistência e as dificuldades persistem, não hesite em procurar ajuda.


Hoje há muitos recursos e profissionais capacitados para apoiar a criança no seu desenvolvimento cognitivo, físico e psicológico.

  • Se ela apresenta dificuldades motoras, procure fisioterapeutas, profissionais da educação física, coloque-a num esporte.

  • Se ela apresenta dificuldades emocionais, de processamento de informações, procure psicólogos, neurologistas e psiquiatras.

  • Se ela apresenta dificuldades cognitivas, procure reforço escolar, psicopedagogos, neuropsicopedagogos e neurologistas.

Professora auxiliando aluna em matérias escolares

Aqui na Asped nós estamos prontos para te ajudar com o acompanhamento do seu filho.


Se perceber que ele está com dificuldades em matérias escolares, nós temos um programa de aulas de reforço escolar com preço social, basta você se inscrever para entrarmos em contato.


Se você quer incentivá-lo a fazer um esporte, nós temos aulas de Jiu-Jitsu, onde ele pode desenvolver habilidades motoras, sociais e cognitivas.


Se você quiser colocá-lo em algum acompanhamento na área da saúde, como nutricional ou psicológico, nós oferecemos atendimentos a preço social.


Entre em contato conosco, nossa assistente social direcionará você para os projetos que mais se enquadram no acompanhamento de sua criança.




Contato Asped

Rua Calil Abrão, 121 - Luizote de Freitas

Uberlândia-MG - 38414-256

E-mail: contato@asped.org

Tel: +55 (34) 3217-9696

Whatsapp: +55 (34) 98805-2440


Imagens: Freepik


33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo