Como tudo começou: a história do projeto das fraldas na Asped

A compra da máquina de fraldas foi o início do movimento que culminou na fundação da Asped


Voluntárias na fabricação de fraldas na Asped

Estes últimos anos não foram anos fáceis. Muitas pessoas se encontraram em diversas facetas de dificuldade e vulnerabilidade, principalmente na área econômica e da saúde. Esse tempo foi mais uma afirmação de que momentos difíceis são inevitáveis e nós, como sociedade, devemos nos preparar para cuidarmos uns dos outros quando dias de calamidade chegarem.

Foi com grande alegria que a Asped pôde contribuir com inúmeras famílias durante os anos de pandemia mundial com doações de cestas básicas, de roupas, de móveis e pacotes de fraldas geriátricas. Além disso, a associação alcançou diversas famílias com atendimentos especializados e mutirões em vários bairros de Uberlândia.

A Asped nasceu há muitos anos no coração de sonhadores, que sempre visaram o bem da comunidade e o amor ao próximo. Antes, o que era só um sonho, hoje é uma instituição formada, que visa atender a comunidade para possibilitar maior qualidade de vida e humanização à população.

A Asped trabalha com várias frentes de atuação como a doação de cestas básicas, o trabalho com jovens em medidas socioeducativas, a parceria com profissionais para atendimentos especializados e instituições, além de ter consolidado o projeto de produção de fraldas geriátricas, produzidas para doação e venda a um preço muito mais acessível do que o mercado oferece esse produto.

A máquina de fraldas da Asped sendo utilizada na fabricação das fraldas geriátricas

O projeto de produção de fraldas tem se tornado destaque na cidade de Uberlândia e região, porque a realidade de pessoas acamadas que fazem uso desse produto é severamente complicada. A condição de diversas famílias com acamados é de vulnerabilidade socioeconômica, a atuação da Asped tem alcançado o objetivo de proporcionar maior qualidade de vida para essas pessoas em questão.

Para entender melhor a trajetória desse projeto, decidimos trazer relatos de pessoas chaves para o seu processo de construção: Emerson - Vice-presidente da Asped, Cáritas Mendonça - Assistente Social da Asped e Karla - Assistente Social Voluntária da Asped.

Onde tudo começou - 2015

De acordo com o vice-presidente da Asped, Emerson, a história da produção de fraldas na associação se iniciou por meados de 2015, quando um membro da Oitava Igreja Presbiteriana de Uberlândia, Cláudia, pediu a doação de um pacote de fraldas geriátricas para um projeto social no qual ela se voluntariava, o Projeto do Governo Melhor em Casa.

Outras instituições, além da Oitava Igreja, mobilizaram-se para fazer esta arrecadação, que foi organizada pela Cáritas, atual assistente social da Asped. Nessa época ela trabalhava na Instituição Filadélfia, parceira no trabalho social com o projeto do governo.

Em busca de atender a solicitação sobre o pacote de fraldas, Emerson, juntamente com a diretoria da Oitava Igreja, convidou toda a comunidade para colaborar com a doação e o resultado dessa movimentação foi a arrecadação de 40 pacotes de fraldas geriátricas e algumas cestas básicas.

Cáritas foi convidada para fazer a entrega das doações recolhidas, nessa oportunidade ela mencionou a comunidade da Oitava Igreja sobre o quanto a demanda de fraldas geriátricas eram frequentes na região de Uberlândia, visto que o custo das mesmas é muito alto.

Diante dessa realidade, foi firmada uma parceria entre a Oitava Igreja e a Instituição Filadélfia, de arrecadação e repasse de doações.

A máquina de fraldas - 2016

A Oitava Igreja sempre buscou atender as necessidades da sua comunidade da melhor maneira possível. Diante da realidade de inúmeras pessoas acamadas estarem em situação de vulnerabilidade socioeconômica, a Igreja se mobilizou para comprar uma máquina de fabricação de fraldas geriátricas.

Segundo Emerson, a ideia surgiu em uma conversa informal com a Cáritas. A pauta da conversa era a sugestão de uma medida que fizesse diferença na comunidade e, prontamente, Cáritas pensou que uma máquina de fraldas ajudaria muitas pessoas. Ela possibilitaria a produção de fraldas a baixo custo e a venda dos produtos a um preço abaixo do mercado.

A ideia foi recebida com louvor e a campanha de arrecadação da verba para a compra da máquina durou vários meses na comunidade da Oitava Igreja. No final do ano, a arrecadação foi concluída e a máquina de fraldas deixou de ser um sonho e se tornou uma possibilidade real.

Foi fundada a Asped - 2017

Em 2017, o trabalho social que a Oitava Igreja realizava desde sua fundação, ganhou uma personalidade jurídica própria. Foi fundada a Asped. A comunidade da Oitava Igreja sentiu a necessidade de formalizar o trabalho existente, para crescer de uma forma mais concisa e representativa na região.


Parte da diretoria e voluntários da Asped

A compra da máquina de fraldas - 2018

Depois de sua organização jurídica, finalmente, o projeto da compra da máquina de fraldas saiu do papel: a Oitava igreja comprou a máquina de fraldas e doou-a oficialmente à Asped.

Os primeiros desafios - 2019

Com a máquina entregue, o ano de 2019 trouxe novos desafios: para fazer a máquina funcionar era necessário voluntários treinados e capacitados, além disso, a compra de insumos (matéria prima) para fabricação das fraldas.

A Oitava Igreja promoveu um curso de capacitação para os primeiros voluntários que se ofereceram para o trabalho da fabricação das fraldas. A maioria deles eram membros da comunidade da Oitava Igreja.

Grupo de voluntários da Asped

O outro desafio era a arrecadação do valor do primeiro pacote de matérias primas para os voluntários, agora treinados, iniciarem a produção.

Um dos eventos mais marcantes neste ano do projeto foi a doação arrecadada no casamento beneficente da Ana Carolina Meireles e Douglas Sousa Costa.

O casal, membro da Oitava Igreja, sonhava com o projeto desde a primeira menção do mesmo e se interessaram pela proposta do projeto da Asped. No seu casamento, fizeram um almoço beneficente para a arrecadação do valor do primeiro pacote de insumos para o projeto da Asped. Para o evento, foram vendidos convites individuais aos convidados.

O valor do primeiro pacote de insumos foi arrecadado e doado à Asped em Outubro deste ano.

Quando tudo aconteceu - 2020

A produção de fraldas se iniciou em 2020 e continua crescendo cada vez mais. A Asped ganhou muita visibilidade e com isso, a busca pelas fraldas geriátricas produzidas pela instituição, também aumentou.

Os resultados desse trabalho têm alcançado diversas famílias, proporcionando uma maior qualidade de vida para as pessoas acamadas e também diminuindo custos da compra de fraldas para os familiares. As assistentes sociais, Karla e Cáritas, contam que com essa economia, muitas vezes a família consegue cuidar também de outras necessidades do acamado, como a melhora da alimentação.

Para manter o projeto funcionando a Asped mobiliza recursos de diversas formas visto que a manutenção do projeto é de alto custo. Já foram realizadas diversas palestras e um bazar com o intuito de arrecadar recursos para a compra de insumos para a máquina rodar.

Também já foi feita uma macarronada beneficente e no dia 12 do mês de maio, será realizada uma galinhada em prol da arrecadação de recursos para a compra de um novo kit para produção de fraldas.

Os ingressos já estão à venda, e o valor do marmitex é R$ 12,00, que já está sendo vendido na Asped. Aproveite essa oportunidade para fazer parte dessa história também!

Ingressos à venda. Ajude essa causa



Imagens: Asped


Contato Asped

Rua Calil Abrão, 121 - Luizote de Freitas

Uberlândia-MG - 38414-256

E-mail: contato@asped.org

Tel: +55 (34) 3217-9696

Whatsapp: +55 (34) 98805-2440


13 visualizações0 comentário