As mudanças no perfil do doador brasileiro

Houve uma alteração no perfil dos doadores e um fortalecimento na cultura de doação



Os brasileiros são conhecidos pela sua solidariedade e quando se fala em doação, isso se confirma. O resultado da Pesquisa Doação Brasil 2020, realizada pelo Instituto para o Desenvolvimento Social (Idis), em parceria com diversas empresas, afirma a solidariedade dos brasileiros, retratando o perfil do doador individual e em quais as causas que ele está disposto a doar.

O estudo foi realizado em 2020, a pandemia de Covid-19 impactou nos resultados, visto que houve uma diminuição na quantidade de doações em comparação com a pesquisa anterior, afirma Marcos Calliari, o CEO da Ipsos Brasil, quando diz que “a pandemia impactou nos comportamentos, mas também ressaltou desigualdades e acentuou a preocupação com questões básicas, como saúde e problemas sociais”.

Também houve uma mudança significativa do perfil das doações. Nota-se um engajamento maior da sociedade em apropriar-se dos problemas do país e agir para mitigá-los. Observa-se, também, o envolvimento maior das classes mais favorecidas, com maior escolarização e renda. Portanto, o perfil do doador individual brasileiro possui estas características:

  • Mulher;

  • Idade média de 42 anos;

  • Graduados;

  • Residentes nas regiões Nordeste e Sudeste;

  • Renda familiar superior a quatro salários-mínimos;

  • Satisfação com própria renda;

  • É adepto a alguma religião.

A pesquisa trouxe dados interessantes como o valor mais frequente de quem doa, sendo o valor de R$ 200,00, enquanto o montante para combate à pandemia foi de R$ 4,4 bilhões. Tendo em conta todos os dados da pesquisa, estima-se que o Brasil terá em 2021 cerca de R$ 10,3 bilhões em doações.

Quanto às principais causas que os brasileiros estão dispostos a doar, as primeiras posições são ocupadas com temáticas que envolvem crianças e jovens, ficando nesta sequência as demais causas: animais domésticos, causas humanitárias, fome e sem-teto e saúde

Logo, verifica-se que houve um avanço no envolvimento das classes que têm mais condições em contribuir, o que resulta no bom resultado das campanhas realizadas por aqueles que se dedicam a filantropia e a cultura de doação, declaram Paula Fabiani, CEO do Idis e Andréa Wolffenbüttel, consultora coordenadora da Pesquisa Doação Brasil.

Quer acessar o resultado da Pesquisa Doação Brasil 2020?

Disponibilizamos para você, é só clicar no botão abaixo.


Pesquisa_Doacao_Brasil_2020
.pdf
Download PDF • 3.50MB

Por que manter a cultura de doação anualmente?


Já não é novidade o quanto no Brasil a desigualdade social é um dos grandes cenários que a ação social encontra, uma vez que saúde, educação e alimentação não estão disponíveis a todos. Devido a isso, famílias se reorganizam para identificarem o que são prioridades em seu orçamento, tudo o que é fundamental para sua sobrevivência. Na maioria das vezes, ficam na dependência de cestas básicas, roupas e outros itens para se manterem.

O Estado não consegue suprir de forma soberana todas as necessidades da população, educação, alimentação, saúde, cultura, esporte, moradia e segurança, e é nesse ponto que as ONG’s se tornam imprescindíveis para amenizar um pouco esse problema social. Isso só é possível com a constância das doações recebidas.


Asped – ONG Social


A Asped é uma organização não governamental sem fins lucrativos, situada na cidade de Uberlândia-MG com atividade desde 2017, tendo como missão desenvolver programas e projetos em diversas frentes sociais com o foco em doações às famílias em situação de desemprego ou miséria, além de projetos para a promoção intelectual do ser humano.

Para cumprir sua missão, conta com o apoio da cultura da doação, estabelecendo sua sede como um ponto de arrecadação e doação de roupas, utensílios de casa, cozinha, móveis etc. Inclusive promoveu um bazar beneficente em parceria com Rotary Club para custear insumos de fraldas descartáveis fabricadas pela instituição.

Para quem não sabe, a Asped possui uma máquina de fabricação de fraldas e, por meio de trabalho voluntário, realiza a produção de fraldas descartáveis que são vendidas a um valor simbólico às famílias com baixa renda e doadas a vários lares que não têm condições de adquirirem este produto.

O consumo de fraldas descartáveis de um acamado é altíssimo e para fabricação das fraldas a Asped precisa de insumos para produção, por isso a ONG necessita de doadores mensais, pontuais, além de arrecadações financeiras para que esse projeto seja realizado e cumpra o propósito ao qual foi estabelecido.


Seja você um doador mensal


Você pode ser um doador mensal e contribuir para que esse projeto e muitos outros possam ser realizados.

Mas se quiser ser um voluntário da Asped, há diferentes formas de ajudar, com doações de utensílios domésticos, roupas, alimentos, kits de higiene pessoal e também com seu talento, em projetos vigentes da Associação, como nas aulas de dança, reforço escolar, jiu-jitsu e atendimentos especializados nas áreas de nutrição, psicologia, medicina, entre outras.

Conheça mais sobre a Asped e faça parte desta Associação.



Contato Asped

Rua Calil Abrão, 121 - Luizote de Freitas

Uberlândia-MG - 38414-256

E-mail: contato@asped.org

Tel: +55 (34) 3217-9696

Whatsapp: +55 (34) 98805-2440


Imagem: Pixabay


5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo