Como transpor as barreiras da mudança de hábitos?

Mudar de hábito não é fácil, mas o resultado dessa mudança pode ser transformador


Pessoa superando barreiras

Todos possuem hábitos, alguns hábitos não são percebidos por estarem no piloto automático e por isso não chamam atenção com tanta frequência. Muitas vezes a necessidade de mudar de hábito é indicada por situações da vida (como ingressar na universidade, iniciar um novo trabalho, descobrir uma gravidez), às vezes indicada por um profissional da saúde (como médicos e nutricionistas). Em muitos casos, depois do despertar da necessidade de mudança, surge um desconforto: eu preciso mudar, e agora?


Realmente a palavra é desconforto. A zona de conforto é uma forma de proteger as pessoas contra aquilo que não é conhecido ou que exige grande esforço. Isso significa que estar na zona de conforto é saudável? Assim como muitas perguntas da vida, a resposta é: depende. Se ao pensar em sair desse lugar ‘seguro’, você sentir pânico (um medo excessivo com sensação de terror), a resposta é: não está sendo saudável para você.


Porém, na maioria dos casos, a sensação de insegurança frente a mudança é instintiva e pode ser acolhida e superada. Separamos algumas dicas que podem ser pontes de apoio nesse processo de mudança de hábito.

Pessoa confusa, não sabe qual caminho escolher

- "Se você não sabe para onde ir, qualquer caminho serve"

Saiba qual é o objetivo da mudança nesse momento. Algumas pessoas possuem tanta ânsia em fazer uma mudança radical e total na sua vida que acabam se perdendo, não conseguindo efetivar mudança alguma, continuando da mesma forma.


Por isso é indicado que esteja bem claro quais hábitos você pretende construir e quais hábitos não estão sendo saudáveis para você neste momento e você deseja deixar. Aqui, fazer uma lista de metas, pode funcionar.


- Quais são seus hábitos hoje? Como foi dito acima, por vezes não percebemos os hábitos que já estão consolidados na nossa rotina. Por isso, para alcançar a mudança de hábitos é necessário saber como você funciona na sua rotina, para conseguir identificar as melhores formas de inserir ou eliminar hábitos .


Um exercício que pode te ajudar é fazer um planner estratégico com as suas atividades da semana e planejar os momentos em que você poderá inserir a mudança desejada.


É muito importante entender que não somos como os robôs, que ao encerrarem uma tarefa, não se mantêm mais conectados à atividade anterior. Então, sempre que planejar uma mudança, se atente ao que você estava fazendo antes e o que você vai fazer depois. Por isso uma dica é dar preferência em aproximar atividades semelhantes, pois assim seu corpo e sua mente não mudarão o foco de concentração de forma brusca.


- Capacidade de flexibilidade

A grande chave para a mudança de hábitos é a flexibilidade. Um dos principais pontos de atenção é a flexibilidade de horário. Por exemplo, se você pretende fazer exercícios físicos no período da manhã e algum dia acordou atrasado e não conseguiu fazer naquele horário, seja flexível e faça em outro horário, isso vai te ajudar a entender que essa prática já faz parte da sua rotina.


- A mudança é um processo

As mudanças efetivas são conquistadas a longo prazo mas semeadas na constância do dia a dia. Por isso tenha em mente que haverá dias em que seu corpo e sua mente desejarão retornar para zona de conforto, especialmente em momentos de alta tensão ou, que suas emoções estiverem afetadas. Tanto a felicidade excessiva, quanto sentimentos de tristeza, afetam na realização de uma tarefa, por isso, estar conectado consigo mesmo e atento com o que acontece com você, te ajudará muito nesse processo de mudança.


Assim, se em algum momento você não conseguir efetivar a mudança de hábito desejada, tente de novo e aprecie as pequenas conquistas ao longo dos dias.


- Limites são necessários

Toda mudança exige investimento. Investimento de tempo, investimento afetivo e por vezes, até mesmo, investimentos financeiros. Por isso, é necessário refletir quais os limites para esse investimento você tem nesse momento. Uma reflexão sincera sobre o quanto você pode investir também é uma forma de autocuidado, para que você saiba o quanto você poderá esperar do resultado do seu esforço.


A idealização é um dos principais vilões nesse processo de mudança de hábito. Se sua meta é ler mais e sua disponibilidade para leitura é apenas quinze minutos por semana, possivelmente não conseguirá atingir a meta de ler 50 livros por ano. Mas lendo quinze minutos por semana você vai exercitar mais sua mente do que se não tivesse lendo nada. Pondere sobre a sua disponibilidade de mudança e os limites do seu investimento.


O indicado é que você insira gradualmente o novo hábito na sua rotina, começando com pequenas metas e avaliando a possibilidade de expandir moderadamente.


- Ajuda é bem vinda

Outro erro é ter a pretensão de autossuficiência, não precisamos dar conta de tudo sozinhos. E para isso você pode buscar apoio nas pessoas próximas, como família e amigos.


Se a mudança de hábito que você deseja é uma alimentação mais saudável, você pode fazer uma receita fitness para a família ou convidar um amigo para conhecer um restaurante que tem essa proposta mais saudável. Peça ajuda, compartilhe suas metas e busque estar com pessoas que te ajudam nesse processo.


Você também pode buscar ajuda profissional para sua mudança: psicólogos, nutricionistas, médicos, educadores físicos, professores, psicopedagogos, personal stylers e inúmeros profissionais que estão preparados para te ajudar a alcançar sua mudança. Além de todas as informações que a internet pode te oferecer a um clique de distância.


Pessoas se ajudando

A mudança de hábitos é um posicionamento de autocuidado e exige autoconhecimento e engajamento com o processo, mas algumas pessoas sentem muita dificuldade nesse processo de mudança de hábitos, e essa dificuldade pode estar relacionada com emoções e marcas inconscientes, bloqueios que por vezes impedem essas pessoas de realizarem mudanças de vida significativas.


Nesses casos, a ajuda psicológica se torna imprescindível. Para isso, a Asped conta com acolhimento psicológico a valores acessíveis a comunidade. Antecipe sua mudança e agende sua consulta com a psicóloga.




Contato Asped

Rua Calil Abrão, 121 - Luizote de Freitas

Uberlândia-MG - 38414-256

E-mail: contato@asped.org

Tel: +55 (34) 3217-9696

Whatsapp: +55 (34) 98805-2440


Imagem: Freepik



7 visualizações0 comentário