A triste realidade por trás do aumento do consumo de fraldas no Brasil

Muitos não sabem mas a população brasileira está envelhecendo e a cada ano cresce mais o número de idosos que usam fraldas geriátricas no Brasil e a realidade por trás desse aumento do consumo de fraldas é crítica


Em geral, idosos precisam de cuidados de terceiros.

A cada ano que passa o consumo de fraldas geriátricas aumenta no Brasil. Também é verdade que a cada ano, o número de idosos cresce neste grande país, enquanto o número de crianças diminui. Isso se deve ao aumento da adesão dos métodos contraceptivos, da entrada da mulher no mercado de trabalho, também do avanço da medicina e novos recursos para tratamentos que aumentam a expectativa de vida da população.


O crescimento do número de idosos é um dos fatores cruciais para o aumento do consumo das fraldas, já que parte desse grupo representa seus maiores usuários devido a problemas de saúde, como o controle no sistema urinário e gastrointestinal, ou problemas com a mobilidade corporal.


Seria fácil falar desses números que crescem com porcentagens e tabelas. Mas, hoje a Asped faz um convite: olhe por um outro ponto de vista. Um ponto de vista mais humano, menos numérico e estatístico.


"Muitas dessas famílias que precisam comprar fraldas geriátricas passam por gastos exacerbados para manter o bem estar daquele que usa a fralda."

Número de idosos acamados cresce devido ao aumento da expectativa de vida.

Quem são essas pessoas que estão por trás desses números?


Quem são essas pessoas que precisam de fraldas geriátricas?


Esses números alarmantes estão vivendo em realidades dolorosas e muito impactantes bem perto de você e muitas vezes passam despercebidos.


É a mãe de um vizinho que está num estágio avançado de alzheimer, é o filho de um conhecido que sofreu um acidente de carro e hoje é cadeirante, é o filho de um casal da comunidade que tem deficiência intelectual, é a tia de uma amiga que está acamada devido a comorbidade.


Todo mundo conhece alguém que está em uma situação parecida com alguma dessas. Também é verdade que todos estão sujeitos a passarem por isso enquanto vivem.


Muitas dessas famílias que precisam comprar fraldas geriátricas passam por gastos exacerbados para manter o bem estar daquele que usa a fralda, quem nem sempre é um idoso.


Você sabia que um acamado precisa de pelo menos 6 trocas de fralda por dia?

Cuidadores expressam a necessidade de oferecer bem-estar ao acamado

"Um acamado usa de 6 a 10 fraldas por dia, isso se tiver condições de comprar, sendo que a maioria não consegue, então usam de 3 a 4, isso dificulta a prevenção de escaras e a higiene de um acamado" , comentou Cáritas, assistente social da Asped.


Um pacote de fralda Tamanho G com 7 fraldas custa em média R$27,00. Ao final do mês, apenas em consumo de fraldas, a família tem um gasto médio de R$810,00.


Muitas famílias não têm condições de arcar com estes gastos e precisam fazer sacrifícios muito grandes. Alguns optam por fazer menos trocas, diminuir outros gastos da casa, pedir ajuda para parentes, e ainda assim, muitas pessoas passam a viver vidas precárias nessa situação pois estas circunstâncias impactam diretamente na qualidade de vida da pessoa que usa fralda.


Se você tiver interesse em saber mais sobre os danos à saúde pela falta de trocas e quais os passos principais para trocar um acamado clique aqui.


O que isso tem a ver com a Asped?


A Asped é uma instituição que entende que essa realidade triste existe e por isso criou uma forma de viabilizar a compra de fraldas geriátricas.


Voluntários da Asped na produção de fraldas


A Asped produz fraldas geriátricas, é isso mesmo. Vários voluntários fabricam fraldas semanalmente.


Além dos voluntários que dedicam seu tempo nesta produção, algumas pessoas apadrinham este projeto de produção de fraldas doando o valor correspondente a quantidade de trocas IDEAL mensal de um acamado.


Dessa forma a Asped direciona as fraldas prontas para famílias cadastradas que não têm condições de comprar fraldas.


Outra forma que a associação encontrou foi vender as fraldas produzidas a um preço muito mais acessível, para que famílias de baixa renda tenham acesso a um produto de qualidade e viável para seu orçamento, possibilitando mais qualidade de vida aos consumidores.


Na Asped cada fralda custa na fabricação em média R$3,00 e são vendidas em pacotes com 10 fraldas pelo valor de R$10,00. Este valor de venda é um valor simbólico e toda sua arrecadação é revertida para a compra de novos insumos para a produção.


"Como assistente social vejo este projeto como um divisor de águas, sinto a gratidão das pessoas que realmente precisam deste projeto, vejo uma esperança nascer dentro de lares que precisam de renda para dar mais qualidade de vida ao acamado, este realmente é um projeto efetivo, que promove a pessoa, que faz a diferença na sociedade, não é fácil pois os insumos para a produção são muito caros, mesmo assim a Asped não desiste, segue em frente com a ajuda de voluntários e pessoas que acreditam nele, estamos conseguindo seguir em frente, nada disso seria possível sem a graça de Deus, tudo que agrega plantado há 15 anos está sendo colhido agora através de projetos e muitas lutas", completou Cáritas, assistente social da Asped.


Acamados podem ter qualidade de vida apesar de suas condições.

Você pode impactar a dura realidade de pessoas perto de você!


"Consigo economizar mais de R$500,00 por mês comprando fraldas por este valor tão em conta, posso investir no suplemento para acamados.", comentou Alessandra Reis, uma mulher que recebeu uma doação de fraldas da Asped.


Tudo que se planta, também se colhe.


Invista seu tempo na vida de alguém, venha fabricar fraldas com a Asped.


Faça parte desse projeto e apadrinhe a família de um acamado.



Contatos

Rua Calil Abrão, 121 - Luizote de Freitas

Uberlândia-MG - 38414-256

E-mail: contato@asped.org

Tel: +55 (34) 3217-9696

Whatsapp: +55 (34) 98805-2440


Fonte de imagens: Freepick e Pixabay

109 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo