Como escolher uma profissão que você ame para sempre?

Atualizado: 23 de fev.

A escolha da profissão é uma das decisões mais difíceis do ser humano e torna-se um dos fatores de maior insatisfação no decorrer da vida. Saiba como evitar esse problema ou tirá-lo de vez da sua vida


Série Profissões - Artigo 01

A Asped está iniciando hoje uma Série de Artigos, chamado PROFISSÕES, que fará parte da sua categoria de Conhecimento do Blog. Este é o primeiro artigo! Então fique de olho em nosso Blog que virá muita novidade por aí nesse tema!

Para ter realização pessoal e emoções equilibradas, o homem precisa de conhecimento de quanto controle sobre a vida ele possui. Se ele não tem o mínimo de conhecimento e nem de controle, fica difícil se realizar. É conhecido seis pilares que são essenciais na vida das pessoas. E lá está entre eles a realização profissional, e é sobre esse assunto que nos dedicaremos nessa Série.


Uma pesquisa realizada no ano de 2021 pela Universidade Positivo com dez mil adolescentes, registrou que 30% em idade de ingresso à universidade afirmaram desconhecerem qual profissão seguir e que somente 35% escolheram cursos que tenham afinidade com a sua realização pessoal.


Outra pesquisa realizada pelo CMOV- Construindo Carreiras, feito com dois mil jovens, revela um número ainda mais preocupante em que 80% dos jovens não sabem o que fazerem profissionalmente.


Como as gerações anteriores escolhiam suas profissões?


O resultado de tanta dúvida no que fazer ou na frustração de escolhas profissionais feitas, estão diretamente relacionadas ao problema de preparo e orientação de adolescentes e jovens sobre sua identidade e personalidade. E essa disfunção observada nos jovens não é exclusivamente de responsabilidade deles.


Pai e filho são caminhoneiros

No mínimo a geração dos seus pais também passaram pelo mesmo dilema, já que até a década de 70, muitos filhos repetiram os padrões profissionais de seus pais e isso em tese não era uma "crise" existencial daquelas famílias. Era comum ver o filho de um médico, se tornar um médico, assim como o filho de um agricultor, trabalhar com o pai na lavoura.




Avançando para as décadas de 80 e 90, as profissões principalmente acadêmicas tornaram-se mais acessíveis a todos, e ali começaram escolhas feitas com base em profissões que estavam em alta ou aquelas que eram melhor remuneradas.


52% das pessoas com 30 anos trabalham para sobreviver e não fazem o que gostam.

Isso não significava exatamente realização pessoal, mas uma alternativa de ter uma vida com melhor qualidade que os pais tiveram em atividades profissionais braçais e de menos valorização.


O fato é que esses jovens cresceram, amadureceram e muitos descobriram que não se realizavam como seres humanos em suas escolhas profissionais. Mais da metade da população brasileira com 30 anos, afirma trabalhar para sobreviver e não ter uma atividade profissional da qual se orgulhe, afirma pesquisa feita pela Pesquiseria.


Os frutos chegaram: o mundo tem vários profissionais frustrados. E esse padrão continua a se repetir todos os anos com jovens vivendo conflitos na escolha de suas profissões, que significa na maioria das vezes para eles, aquilo com que trabalharão para sempre e darão felicidade para o resto de suas vidas. Mas será?


Dúvida na sua profissão? Comece pela Origem

Os problemas de frustrações na área profissional estão relacionados em conceitos originais: identidade (quem você é, o que você gosta) e propósito (o que quer fazer, visão de futuro). Quando esses dois conceitos não são bem construídos e até mesmo entendidos por cada pessoa, as consequências são refletidas em todas as áreas de sua vida.


Para entender melhor esses dois pilares da sua origem, vamos explicar cada um deles.


1º Pilar: Identidade - escolha fazer aquilo que ama

O que você gosta de fazer? O que você não gosta? O que você faz com facilidade e te dá prazer, como se fosse algo natural para você? Responda a essas perguntas que você começará a entender quem você é.


Muitas pessoas sentem prazer em se comunicar. Gostam de conversar, de estarem sempre em uma roda de conversa e quando se sentem sozinhas, querem logo arrumar uma forma de sentirem acompanhadas, mesmo que seja a voz por meio de uma mensagem de whatsapp, uma TV ligada ou um animal de estimação para conversar. Outras já preferem o silêncio, são mais reservadas e de pouca conversa.


Aqui temos dois perfis bastante diferentes, mas que já apresentam traços dos tipos de profissão que podem combinar com cada um. Um engenheiro que precisa de concentração e silêncio para desempenhar seus projetos não combinaria com o perfil mais comunicador. Assim como o perfil falante e social, não combinaria com uma profissão que o colocaria em contato mais com processos e máquinas.


Escolher uma profissão que se conecte com sua personalidade é essencial para começar a avaliar melhor as opções. E isso não é apenas para jovens indecisos, mas também para adultos frustrados em suas atividades profissionais. Muitas pessoas estão fazendo transições de carreira buscando a sua melhor realização.


2º Pilar: Propósito - construa uma carreira e não uma profissão

O que te faz levantar todos os dias da sua cama e começar o seu dia? Qual o seu propósito? Que marca você quer deixar na sua geração? Responda a essas perguntas que você encontrará seu propósito.


O grande problema de jovens indecisos em suas profissões e adultos frustrados nas que tem é: por que eu farei isso para o resto da minha vida? Se fôssemos ilustrar melhor esse tema, é o mesmo que falarmos de um jovem que escolhe ser médico. Ele precisa ter a consciência de que ele faz algo que ama e que tem o propósito de salvar vidas, independente do hospital que trabalhe, do salário que receba, do reconhecimento, prêmio ou do título que ele espere ter. Ele tem uma visão de futuro. Por onde ele for, ele irá fazer a diferença. A profissão se tornou o meio e não o fim.


Isso é o que o mercado chama muitas vezes de "Carreira". Muito se fala que você não tem que dar o foco na sua profissão, mas sim na sua carreira. A profissão é algo funcional. A carreira é uma trajetória marcada por decisões tomadas com base na sua identidade e no seu propósito. E claro, nela inevitavelmente se inclui a sua profissão que vai desde o seu primeiro emprego até a sua jornada até aqui.


Voltando ao exemplo do jovem médico, se ele quiser ter só uma profissão, ele será médico para o resto da vida e poderá reclamar de pacientes, do sistema de saúde, dos plantões e dos cursos que precisa fazer e dos parentes que vivem pedindo consultas ou receitas gratuitas. Mas se ele decidir ter uma carreira, ele transformará a vida de seus pacientes, de seus colegas de hospital, enxergará oportunidades de trabalhar com excelência, cobrar suas consultas com dignidade, e também doar consultas a quem não pode, se qualificar constantemente porque isso transforma doença em cura, e não porque está sendo obrigado a fazer mais um curso. E isso acontece porque a sua missão lá atrás está bem definida de que sua profissão é apenas o meio e não o fim.


Como escolher uma profissão de acordo com minha identidade

e propósito?

Existem vários testes de personalidade e testes vocacionais que te ajudam a encontrar os tipos de atividades que provavelmente te darão prazer. A sugestão para quem ainda está confuso é: faça testes e analise os resultados. Eles podem te dar um caminho por onde começar. Muitos testes de personalidade precisam ser comprados e alguns tem valores altos como o DISC e PI, porém existem outros que é possível serem encontrados na Internet de forma gratuita.


Teste das 16 personalidades

Um dos testes gratuitos e disponíveis na internet mais conhecidos é o MBTI, popularmente conhecido como o Teste das 16 personalidades, que foi criado durante a Segunda Guerra Mundial por duas professoras: Isabel Briggs Myers e sua mãe, Katharine Briggs.

As duas americanas desenvolveram esse instrumento psicológico baseado em uma teoria de Carl Jung, descrita no livro “Tipos Psicológicos” (1921).


Myers e Briggs tinham dois grandes objetivos com essa criação:

  1. Auxiliar mulheres que trabalhavam em indústrias militares a se encaixarem em funções nas quais poderiam ser mais eficientes;

  2. Ajudar a promover a paz mundial ao fazer com que as pessoas compreendessem a importância das diferenças individuais


Em síntese, o teste analisa o perfil sob 4 perspectivas: fonte de energia, modo de perceber mundo, estilo de vida e maneira de avaliação, julgamento, organização e decisão. Dentro de 16 tipos de personalidade, ao final você recebe o seu resultado.


O teste MBTI é um teste clássico e uma ferramenta útil para descobrir sua carreira ideal, traçar planos de carreira ou simplesmente promover o autoconhecimento. Muitos processos seletivos incluem o teste de personalidade MBTI na fase de avaliação, para facilitar na hora de mostrar a relevância e a confiabilidade do candidato no mercado.


É importante frisar que esse teste possui embasamento da ciência comportamental e representa a teoria mais aclamada do psicanalista Carl Jung traduzida para o teste de personalidade. Por esse motivo, o teste de personalidade MBTI é conhecido como uma forma assertiva e confiável para identificar personalidades e seus comportamentos, pois com essa quantidade de benefícios, o teste de personalidade MBTI se tornou essencial para quem deseja atuar com desenvolvimento humano.


Deixamos o acesso para o Teste MBTI se quiser fazer.


Orientação Profissional


Pode ser que você chegue a conclusão de que não é uma profissão acadêmica que você queira seguir, ou seja, você não se encontra em profissões que requerem uma formação superior em bacharel em uma universidade. Mas certamente você gosta de algo mais técnico ou ser um empreendedor.


Uma coisa é fato: seja qual for o seu chamado, capacitação é necessária. Estudar e se qualificar para se tornar excelente no que faz.


Se você precisa de alguma ajuda nisso, a Asped pode ajudar você buscando orientação psicológica ou até mesmo um bate-papo com algum profissional da sua área de interesse.


Se você já é um profissional com uma carreira consolidada, também pode ser parceiro da Asped. Se você é um profissional e quer oferecer seu trabalho voluntário para uma Live, palestra presencial sobre carreira, ou até mesmo um curso, que possa ser ofertado a preço social ou gratuito, nos procure.



Contato Asped

Rua Calil Abrão, 121 - Luizote de Freitas

Uberlândia-MG - 38414-256

E-mail: contato@asped.org

Tel: +55 (34) 3217-9696

Whatsapp: +55 (34) 98805-2440












43 visualizações0 comentário